Algo muito estranho está acontecendo; oficiais das forças armadas brasileiras estão estudando estratégia militar na China

03/08/2020

Que os chineses estão invadindo o comercio no Brasil e comprando muitas empresas brasileiras, participando de meios de comunicação, infiltrados na política e tudo o mais todo mundo sabe. O que ninguém esperava é que agora militares de alta patentes de nossas forças armadas fazem cursos da área militar na China.

Parece uma piada mas não é. O site "Revista Sociedade Militar" posta artigo esclarecendo, inclusive com os nomes dos formandos. Eis o texto da referida revista:

"Oficiais do Exército Brasileiro (EB) concluíram o curso de altos estudos no International College of Defense Studies (ICDS) da National Defense University (NDU) da China, no distrito de Changping, na capital chinesa. Em 24 de julho, em cerimônia fechada para o público externo, devido às rígidas medidas de prevenção contra o surto do novo coronavírus, foi realizada a cerimônia de encerramento do Curso de Estudos de Defesa e Estratégia, na qual foram diplomados oficias-generais e oficias superiores de todos os continentes, dentre os quais os seguintes militares do EB: Cel Silva Martins, Cel Anacleto, Cel Pinheiro e Cel Corrêa Netto.

O programa do Curso de Estudos de Defesa e Estratégia, realizado no idioma inglês e com duração de um ano, familiariza os participantes com o procedimento básico e os métodos de formular a estratégia militar nacional, aumentando sua capacidade de planejamento estratégico e capacitando-os com os métodos de uso do poder militar para salvaguardar a segurança nacional. Além disso, prevê o estudo para o domínio de teorias básicas sobre estratégia de segurança nacional, capacitando os participantes para a formulação das respectivas estratégias e tomada de decisão de nível estratégico e de comando, de modo a qualificá-los para cargos de mais alto nível."

Fica difícil explicar para os brasileiros o porquê de oficiais estarem se aprimorando justamente na China, quando há vários países mais alinhados com o Brasil, onde realizar esses cursos como USA, e Israel por exemplo.

Essas forças armadas que tanto são aclamadas pelos brasileiros, heróis que em 1964 livraram o país do comunismo agora inexplicavelmente passam um ano no país inimigo da liberdade e que pretende dominar o mundo.

Muitas pessoas inclusive da esquerda pode argumentar que "não tem nada a ver"; que possivelmente os estudos são voltados estritamente aos temas militares. Se é assim, porque não escolher outro país, inclusive com tecnologia mais avançada que a da China?

Os brasileiros esperam por muitas respostas: Desde quando militares estudam na China? De quem foi essa ideia? Isso vai continuar?

Deve-se levar em conta que a permanência de uma pessoa durante um ano em um país, promove uma carga de conhecimentos e adaptação muito grandes. Talvez por isso mesmo, esses militares modernos já não vejam o comunismo como algo terrível que corrói e destrói a humanidade por onde passa.

Com certeza as forças armadas já não são as mesmas dos tempos de "Castelo Branco". Se as coisas continuarem assim, é melhor que fiquem mesmo só na construção das rodovias. (Leonardo Bezerra) DEIXE SEU COMENTÁRIO E COMPARTILHE