Bolsonaro alerta para possível aumento de preços de combustíveis motivado por conflito entre USA e Irã

04/01/2020

Bolsonaro alertou em entrevista ao Programa do Datena, sobre o possível aumento de combustíveis, reflexo do conflito entre Estados Unidos e Irã, pois imediatamente após morte do poderoso general Soleimani, o petróleo subiu. Isto modifica os preços a nível internacional, incluindo o Brasil. O receio de Bolsonaro é que como sempre, a população desinformada jogue a culpa nele, ainda mais alardeado pela esquerda.

Sexta-feira, dia 3, foi confirmado pelo Pentágono que as forças armadas dos Estados Unidos mataram o general Qassem Soleimani, chefe da força de elite Quds do Irã. 

Acompanhe também este artigo em nosso Programa Pauta do Dia na página inicial

A morte foi realizada por um ataque aéreo, sob a estrada que vai para o aeroporto internacional de Bagdá, atingindo o veículo com o general.

Imediatamente após o sucedido, autoridades do Irã prometeram retaliações aos americanos e a Israel, que como sempre, leva a culpa de tudo que os americanos fazem.

Hoje os partidos de esquerda, que torcem por esses generais terroristas, estão de luto. Mas é bom saber quem era a peça: O general, segundo os americanos, estava planejando ataques a diplomatas e militares americanos no Iraque e em toda a região. Há ainda o caso de um drone de vigilância abatido, apreensão de petroleiros e há ainda a acusação dos americanos de um ataque realizado em setembro à indústria de petróleo da Arábia Saudita, que reduziu a produção pela metade.

Esses são apenas fatos recentes. Em 1994 o general articulou um atentado à Associação Mutual Israelita Argentina, em Buenos Aires, causando a morte de 85 pessoas e 300 feridos. Enfim a ficha do general não é brincadeira.

Com relação ao Brasil o máximo que pode acontecer é mesmo o temível aumento de combustíveis receado por Bolsonaro, o que vem atrapalhar e muito, um Brasil em crescimento com tudo dando certo. E como afirmou o presidente, tudo de ruim que acontece, parte do povo desenformado e a imprensa esquerdista atribui a ele.

Quanto ao alastramento do conflito envolvendo as grandes potências, não há nenhuma possibilidade. A Rússia, aliada do Irã, possivelmente dará uma de mediadora, pois não tem interesse de se desgastar com os americanos. A China, outro aliado, está mais é interessada em dominar o mundo com tecnologia que com conflitos diretos. E os outros aliados são iguais àqueles cães pequenos, que latem muito mas não mordem.

Portanto trata-se de um conflito regional que envolve o Oriente Médio com reflexos internacionais no que tange ao petróleo.

Para os seguidores de Bolsonaro, diante destes acontecimentos, só resta combater os desinformados com a informação correta sobre possíveis aumentos de preços de combustíveis. Deixando claro que o Governo não tem nada ver com isso e inclusive nem depende dele as questões relativas aos combustíveis. Como se sabe, no Brasil a mídia culpa Bolsonaro por tudo de ruim que acontece e silencia sobre tudo de bom que o Governo faz. (Leonardo Bezerra)