Impeachment? sem chance. Bolsonaro é o dono das ruas, esquerda aterrorizada não sairia de dentro das próprias casas para apoiar propostas

30/04/2020

Apesar de existirem várias propostas de IMPEACHMENT contra o presidente Jair Bolsonaro, a avaliação feita por parlamentares da base aliada é de que nenhuma delas deve ser abraçada. Além da falta de fundamentação a simples análise de propostas dessa natureza tem que ser endossada pelo povo nas ruas, como ocorreu na questão Dilma.

Sem sombra de dúvida Jair Bolsonaro é o dono das ruas nesse momento, é mais do que evidente que a qualquer sinal de ameaça contra seu governo ativistas conservadores lotarão as ruas dos grandes centros urbanos. "só de imaginar essa imagem a esquerda já treme de medo", diz um militante Bolsonarista.

Militar ouvido pela revista acredita que não há possibilidade de apoio mínimo a qualquer proposta de afastamento. "sem chance. Bolsonaro é o dono das ruas, esquerda aterrorizada não sairia de dentro das próprias casas para apoiar propostas... É fato que Bolsonaro conta com um verdadeiro escudo protetor, nesse exato momento ativistas de direita preparam um acampamento de apoio em Brasília e pretendem se colocar a postos para a qualquer momento partir para manifestações pró-governo, ontem houveram manifestações de apoio a Bolsonaro."

Outro militar disse: "Pra isso acontecer, dos vermelhos irem às ruas, penso que terão que acabar com o isolamento dando maior força aos movimentos de esquerda ao impeachment. Ao invés do "fique em casa" será o "SAIAM AS RUAS". O caos se instala e viveremos dias mais difíceis."

Até a noite dessa segunda-feira já foram apresentados 30 pedidos de impeachment contra o governo Bolsonaro. O presidente da Câmara disse que não pretende tratar desse tema com presa, que ele é o juiz dessas questões e que por isso não pode se manifestar sobre os pedidos apresentados.

"quando se trata de impeachment, eu sou o juiz, não posso ficar comentado com vocês sobre o assunto, principalmente quando a decisão é minha. O importante é ter paciência e equilíbrio sobre o tema". (Revista Sociedade Militar) DEIXE SEU COMENTÁRIO