Maduro declara quarentena total na Venezuela e transforma o país num grande campo de concentração

18/03/2020

Na Venezuela não se sabe se vão morrer mais pessoas por coronavírus ou por fome sem ter acesso ao trabalho. Principalmente a grande maioria da população que depende de trabalho informal, como camelôs, lojas, serviços, etc. Sem nenhuma recurso e com umas das piores administrações do mundo, Maduro colocou as forças armadas nas ruas e declarou quarentena total da população.

"A partir de amanhã, terça-feira (...), a Venezuela inteira entra em quarentena social. Todo o país, os 23 estados e o distrito capital (Caracas), estão em quarentena social, quarentena coletiva, medida drástica necessária", informou Maduro em rede nacional de rádio e TV.

Maduro acha que as pessoas estariam muito pior nas ruas tentando sobreviver. Mas em casa a situação não é diferente, se a morte não vem pelo contágio nas ruas, pode vir pela fome. Mesmo indo às ruas todos os dias, as pessoas já viviam num estado lamentável de fraqueza física e de doenças.

A quarentena geral inclui é claro, a suspensão das aulas em todos os níveis e proibição de chegada à Venezuela de voos da Europa, Colômbia, Panamá e República Dominicana.

O pior dessa catástrofe anunciada na Venezuela é a questão dos hospitais. Dos 46 sob supervisão militar que o governo designou, existem apenas 206 leitos de terapia intensiva para um cálculo de um cenário moderado a médio da necessidade de 1.000 a 1.500. Por ai já se vê que a coisa não vai dar certo.

Outro problema é a falta de recursos simples como luvas, máscaras, etc. Margot Monastérios, funcionária administrativa do Hospital Clínico de Caracas que trabalhou sem máscaras e que ficou doente esclarece; "Há sujeira, poeira e, para que a equipe possa limpar, eles fornecem água, não detergente ou cloro. Qual é a utilidade de limpar com água?" Informou também que médicos não tinha máscaras para atender aos pacientes e que cada vez menos se veem pessoas com os jalecos brancos.

O confronto político reduziu a economia do país em 65% tornando o país neste momento totalmente sem recursos tendo como única opção tentar manter a população em casa a todo custo sem preocupação com a alimentação dessas pessoas que sobrevivem de sua saída diária para as ruas.

O país se tornou de uma hora para outra num imenso campo de concentração pois as fronteiras estão fechadas para a Colômbia, principal rota de fuga, com restrições ao Brasil, que de uma hora para outra também será fechada.

É muito triste e revoltante esta situação. É fruto de um governo comunista aliado forte do PT, do Foro de São Paulo, amigo de Lula, Dilma e outros que nessa hora não aparecem para ajudar com seus milhões roubados do Brasil.

É um alerta ao povo brasileiro para que não se deixem enganar com o nefasto comunismo que só traz as piores desgraças para a humanidade. De um país comunista vem esse vírus que está causando mortes e grandes males ao mundo, mas os dois países que mais sofrerão as consequências são também comunistas, Coreia do Norte e Venezuela. (Fonte: AFP) (Leonardo Bezerra)