Maia, principal atingido pelo Decreto sobre utilização de jatinhos da FAB para uso particular fica furioso

07/03/2020

Nunca Rodrigo Maia tinha ficado tão furioso com um decreto de Bolsonaro quanto desta vez. É que o decreto veio por um fim a sua farra no uso ilegal das aeronaves. Agora, só para viagens oficiais e com tudo controlado. Isto vem brecar totalmente a gastança e abuso que autoridades que nada de bom fazem pelo país vinham fazendo.

Como se sabe, Maia é o recordista de uso indevido dos jatos portando-se praticamente como dono das aeronaves. Em 2019 viajou mais que o próprio presidente, sendo 250 viagens. Mas seu recorde foi em 2016 quando assumiu a presidência da Câmara com 769 viagens. Praticamente passou o ano no ar e não na Câmara.

O novo Decreto apresenta rigidez e seriedade para o uso dos jatos, por exemplo não mais para levar políticos para suas casas. Uso exclusivo para viagens oficiais com tudo documentado e esclarecido.

Impõe ainda o compartilhamento de voos para o mesmo destino em horários próximos e estabelece regras sobre caronas (que seriam parentes, amigos, etc.).

Com isso, fica aberta a temporada de vaias a políticos em voos regulares e o Maia que se prepare se não quiser gastar uma fortuna com voos particulares.

Lembrando que toda essa farra foi criada por FHC e vem sendo paga pelos impostos de todos os brasileiros. Um dinheiro que devia ser usado em coisas mais úteis que viagens particulares de políticos corruptos. (Leonardo Bezerra)