Maia viaja para Paris; grande perigo de parlamentarismo ser implantado no Brasil

26/02/2020

O Brasil corre sério risco de perder tudo que Bolsonaro já fez até agora e o que pode fazer no futuro. Rodrigo Maia juntamente com Alcolumbre e alguns ministros do STF além de vários deputados e governadores estão tramando e fazendo de tudo para tirar todo o poder de governo de Bolsonaro deixando-o apenas como uma figura decorativa. A ideia é transformar o país num regime parlamentarista, passando por cima do povo que votou num presidente num regime presidencialista.

Maia chegou a Paris domingo dia 23 sendo recebido pelo Embaixador do Brasil, Luis Fernando Serra. Na segunda encontrou-se com Richard Ferrand, presidente da Assembleia Nacional francesa, equivalente ao cargo de Maia.

Pelo que se sabe, não há nenhum interesse do Governo brasileiro em visitar a França, primeiro porque é um regime de esquerda, segundo porque é o país que mais persegue o Brasil desde a questão das queimadas na Amazônia e as desavenças de Macron com Bolsonaro. Portanto, quem poderia nesse momento visitar a França só mesmo pessoas de estrema esquerda.

Maia dá mostras do que é; um esquerdista disfarçado e traidor da pátria. Nenhum brasileiro de bom senso faria conchavo com instituições governamentais daquele país.

O deputado esquerdista foi mais longe, no dia 25 recebeu representantes de empresas que tem interesse no Brasil como a Airbus, L'Oréal, Sanofi, Banco Crédit Agricole, EDF e Engie entre outras além do presidente do conselho de Administração da Câmara de Comercio Brasil-França.

O sonho de Maia de ser um primeiro ministro é antigo. Agora que está chegando ao fim de seu mandato, não tem nada a perder e movido por extrema ambição, pois de dinheiro já está cheio, vê como forma de continuar no poder transformar-se num primeiro ministro, trocando o regime presidencialista do Brasil por um parlamentarista.

Claro que o deputado não dá a mínima ao fato dos brasileiros em sua maioria terem escolhido um presidente e portanto o regime presidencialista. Quer a todo custo passar por cima de tudo para chegar a ser o primeiro ministro.

Cabe lembrar, que num regime parlamentarista, o primeiro ministro escolhe os ministros, e praticamente comanda todo o esquema do governo cabendo ao presidente apenas a tarefa de relações exteriores sem nenhum poder governamental efetivo.

Claro que Maia, de esquerda e acompanhado de toda essa turma de partidos esquerdistas e ministros do STF, sonha em fazer a festa e voltar tudo como estava antes ou pior. Imagine-se quem seriam os ministros escolhidos por Maia? Quais as ideologias que voltariam a humilhar o povo brasileiro?

O Brasil está numa encruzilhada. Não há mais como resolver a questão através de meios políticos pois quem domina a Câmara e Senado estão unidos contra Bolsonaro. A única solução que resta é mesmo a dos militares. Se os militares não dissolverem o parlamento, como já aconteceu em vários países, o país está perdido para a esquerda e nunca mais terá uma chance como esta de mudanças, avanço para o futuro e crescimento.

Não é sem motivo que o General Heleno pede o apoio do povo dia 15 de março. Só com o aval do povo os generais poderão tomar as providências no sentido de tirar essas pessoas corruptas que estão brecando o crescimento do país e fazendo de tudo para derrubar um governo legítimo escolhido e apoiado pelo povo. (Leonardo Bezerra)