O Jornal Nacional distorce o discurso em rede de Bolsonaro e CNN tenta modificar fala do presidente da OMS

01/04/2020

Num discurso inesquecível e verdadeiro, Bolsonaro explicou a situação em que vive o país enquanto apresenta soluções incluindo as pessoas em quarentena e as empresas. Mas para o Jornal Nacional, que vem a cada dia alarmando as pessoas com a pandemia, sem nunca noticiar nada de bom que acontece, a fala do presidente teve que ser distorcida para adaptar-se aos seus interesses.

Psicólogos afirmam que a questão de isolamento por si, já é um fator negativo para muitas pessoas. O número de doenças mentais e até mesmo de suicídio tende a aumentar neste período.

Agravado ao isolamento, está a realidade da falta de recursos financeiros, que vão acabando em todas as famílias. Mas o mau pior não são esses. É sim a avassaladora corrente de notícias negativas e exageradas geradas o dia inteiro pela Rede Globo.

O pico dessas calamidades laboriosamente preparadas e distorcidas é o Jornal Nacional, um verdadeiro anunciador do Apocalipse diário.

Muita coisa boa tem acontecido com relação ao coronavírus, mas com certeza ninguém vai ouvir na Globo. Os resultados positivos com os remédios, a cura total de milhares de pessoas, o término da pandemia na China e outros países, todos as providências do governo Federal incluindo a ajuda do exército e a distribuição de verbas para todos os atingidos e muito mais, para a Globo simplesmente não existem.

Na Globo quanto pior melhor. Faz de tudo para alarmar a população e mantê-la presa em casa para gerar a destruição da indústria e do comercio com o único objetivo de ter o que jogar nas costas de Bolsonaro.

Para uma emissora honesta, seria muito mais fácil pagar suas dívidas com o governo e falar a verdade para ter sua concessão renovada. Entretanto, essa emissora demoníaca, jamais usaria o caminho do bem para resolver seus problemas.

Acostumada a passar por cima das leis e dos governos não se conforma em render-se a Bolsonaro que de toda maneira vai tira-la do ar sem a renovação de sua concessão.

Assim, não é nenhuma novidade que o Jornal Nacional do dia 31 de março, fizesse o possível para prejudicar o discurso de Bolsonaro. Usou frases escolhidas a dedo para dar uma ideia negativa:

"O vírus é uma realidade. Ainda não existe vacina contra ele ou remédio com eficiência cientificamente comprovada, apesar da hidroxicloroquina parecer bastante eficaz". Das coisas boas que Bolsonaro disse, nem uma palavra.

Já a CNN, esquerda em todo o mundo, entrou no Brasil como um "Cavalo de Troia". Disfarçada de boazinha mas começa a mostrar suas garras.

A deputada Bia Kicis denuncia em seu twitter a referida emissora por tentar interpretar as palavras de Tedros Adhanom, presidente da OMS, com a finalidade de não coincidir com o que Bolsonaro vem anunciando sobre a quarentena horizontal:

"A CNN acha que nós não somos capazes de interpretar as palavras do Diretor Geral da OMS e está fazendo o favor de interpretar pra gente para explicar que ele não disse o que ele disse". Escreveu a deputada.

A Band, depois de vendida aos chineses, também anda prestando sua desinformação ainda de uma forma sutil, mas que para o bom observador não fica desapercebido.

Enfim, o governo está cercado por essa mídia podre que além da mentira, pede que a população que não acredite na mídia livre que se espalha pela internet, mas o povo sabe que por incrível que pareça, hoje a informação não vem mais de jornalistas da mídia oficial, pois estão totalmente comprados, e jamais desobedeceriam seus chefes para dizer a verdade. (Leonardo Bezerra)