Ou o Brasil volta a trabalhar com urgência ou a mortandade será muito pior por fome, doenças e violência

25/03/2020

"Nosso país não foi construído para ser fechado (...) Vamos abrir nosso país para os negócios porque nosso país é para ser aberto", disse Trump (USA) em entrevista à Fox. Pronunciamento semelhante apresentou Bolsonaro também na terça-feira dia 24. Políticos de esquerda, principalmente os governadores, exageraram demasiado na questão do Covid19 com a finalidade de arrecadar dinheiro, ficar livre das dívidas e gerar o caos para culpar o governo Bolsonaro.

Não contavam com o fato da pandemia estar se desvanecendo rapidamente em outros países e sendo desmascarada por muitas pessoas que simplesmente sararam ou não sentiram nada de grave mesmo infectadas.

O exagero com relação à pandemia aqui no Brasil, está matando milhões de pequenas empresas num momento em que morrem pela doença menos do que morrem anualmente por gripe comum.

As bolsas de valores do Brasil e de vários países como Japão, Coreia e China, entre outros volta a subir e o dólar em queda mostram um novo ânimo.

Claro que tudo isso não interessa à esquerda que só deseja o caos para atribuir tudo der ruim que acontecer ao presidente Bolsonaro. Aliados aos governadores, estão prefeitos de esquerda e a grande mídia, que não desiste de passar o dia inteiro alardeando a doença com reportagens inúteis com a única finalidade de assustar a população.

Na realidade, com todo esse tempo de coronavírus, ficou bem claro que é uma epidemia que ataca principalmente pessoas mais frágeis, idosos e doentes com estado imunológico precário. Mais de 100 mil pessoas que pegaram o vírus, e que não estavam nesse grupo de risco, sararam rapidamente com sintomas menores que uma gripe comum.

As estatísticas chegam a uma conclusão: Ou se para tudo com quarentena para tentar salvar 1,5% da população de risco e se mata 98,5% do resto da população com o desemprego e o caos que virá em seguida. Ou se age ao contrário, salva-se a população que mantem o pais e se faz todo o necessário para salvar as pessoas de risco com os cuidados necessários. O que é mais sensato.

Não dá para entender porque fechar lojas, por exemplo, se as pessoas de risco não circulam por elas. Apenas ambientes desnecessários como shows e outros semelhantes poderiam estar fechados pois a implicação financeira não seria tão grave.

Um outro fato sem lógica é que as vítimas apresentadas concentram-se em São Paulo e Rio. Que lógica tem parar cidades pequenas e isoladas do Brasil com todo mundo em casa sendo que nestas não há nenhum caso de infectado? Mesmo em São Paulo, por que parar o estado inteiro quando as vítimas estão na capital do estado?

Por que sacrificar e levar milhões de brasileiros ao desemprego, a perda da moradia, de seus bens, à fome e ao desespero por causa de duas cidades onde as pessoas que morreram, morreriam de toda maneira com qualquer gripe comum?

Se continuar tudo fechado, milhões de brasileiros serão despedidos com os comércios em falência. Isso gerará o caos esperado pela esquerda. As pessoas não terão como pagar suas contas básicas de serviços de água, luz e internet, alugueis e terão esses serviços cortados. Diante da fome, muitas com crianças pequenas, sem dinheiro e sem meios sairão para as ruas de toda maneira em busca da sobrevivência. O país se tornará em algo parecido com a Venezuela.

A violência aflorará com roubos, furtos, assaltos e tudo o mais e este estado de coisa matará mais pessoas que o próprio coronavírus.

A mensagem é que os brasileiros não se deixem enganar uma vez mais pela esquerda que só quer o caos pois já perceberam que pelas vias normais não conseguem derrubar o governo.

É hora de combater por todos os meios essa quarentena que só leva o país a ruína financeira. Isso deve ser feito pelas redes sociais, mostrando o desagrado por estar em casa inutilmente. Pressionar as autoridades para que não deixe o país parar por causa de uma gripe que está sendo usada com fins políticos. (Leonardo Bezerra)