Parlamento Europeu defende os maiores bandidos políticos da América Latina como se fossem heróis

20/02/2020

Não é sem motivo que a Europa está afundando em misérias nunca visto antes. Com exceção de alguns países, mostra claramente em todos os sentidos que está do lado do erro. Suas populações esquerdistas há muito que transformaram as igrejas em casas de shows. Ética e moral são palavras já desconhecidas e não bastasse isso o próprio Parlamento Europeu apoia e defende os maiores corruptos e ladrões da América Latina, tendo como chefe de todos o Lula.

Para isso criaram a moda do "lawfare"; um recurso a procedimentos judiciais para perseguir adversários. É o que eles acham que aconteceu com Lula e todos os corruptos da América Latina, ou seja, que foram julgados incorretamente e injustamente.

Segundo os jornais, o tema foi debatido nesta quarta dia 19 na Eurocâmara.

Segundo essas mesmas fontes, Lula denuncia um "lawfare" contra ele e seu Partido, assim como os ex-presidentes do Equador, Rafael Correa, e do Peru, Ollanta Humala, todos corruptos de primeira categoria.

Na verdade, isso de afirmar que as leis e os meios foram usados para perseguir e condenar esses personagens não passa de uma grande mentira e intromissão na soberania dos países que os julgaram. Eles não querem nem saber das provas materiais e dos testemunhos que levaram esses bandidos à cadeia. Para eles, o que vale é unicamente afirmar que foram vítimas do tal "lawfare".

Esse Parlamento Europeu expressa sua grande maldade e nível de imoralidade a que chegaram em querer defender corruptos condenados a todo custo.

O "Fundeu", Fundação do Espanhol Urgente descreve essa prática como: "o uso de procedimentos judiciais com a finalidade de perseguição política, descredito ou destruição da imagem pública ou inabilitação de um adversário político".

Mas vamos pegar o caso do Lula, que é o grande herói para essa gente e ver como ficaria diante dessas afirmações:

  • Com relação à perseguição política: Ora, todos que devem à lei devem ser julgados, independente de sua condição de político. Não é nenhuma perseguição política julgar um político.
  • Descredito ou destruição da imagem pública: O próprio crime cometido, corrupção, roubo, etc. já tira o crédito e forma uma imagem pública negativa que não tem nada a ver com quem está julgando ou com a lei.
  • Inabilitação: Vem da própria condenação. Como pode um condenado estar hábito para alguma coisa?

Fica muito claro que o referido parlamento só quer mesmo é defender corruptos. Acham mesmo que toda essa turma como Hugo Chávez, Maduro, Cristina Kirchner, Lula, foram todos vítimas de procedimentos judiciais tendenciosos.

Parece que para esses europeus, juízes honestos e preocupados em aplicar a Lei de verdade não existem, que o povo não vê os grandes males, os roubos e erros que esses corruptos causaram aos países. Portanto, são uns cegos, maléficos querendo distorcer a verdade em defesa de seus iguais.

Por outro lado; nenhuma entidade europeia tem gabarito para falar dos acontecimentos da América Latina. Pois sua casa está ainda mais suja e corrupta caída nos mais tenebrosos erros. Como querem falar da casa alheia quando a sua está desmoronando? (Leonardo Bezerra)