Paulistanos ameaçados de prisão por Dória dão o troco com grande passeata que parou a Paulista

12/04/2020

O governador João Dória de São Paulo, vem mostrando-se um verdadeiro ditador, sem levar em conta o Presidente da República e a constituição. Com arrogância determina em rede de TV o que bem entende, sempre com a conversa fiada de "proteger vidas". Enquanto na verdade vem mesmo é destruindo vidas com o desemprego e falências. O ponto máximo do pavão Dória deu-se nesta semana quando ameaçou os paulistanos com a prisão se saíssem de suas casas.

A resposta do povo veio rápido e eficiente e não teve como conter. Passeatas enormes se formaram a partir de meio dia de sábado (11) e acabaram indo parar na Paulista. Aglomeração é o que não faltou e o grito "fora Dória" ecoou na multidão junto com as buzinas de milhares de carros e até caminhões.

Enquanto isso seu coleguinha de ditadura, governador do Rio de Janeiro tenta fazer a farra por lá; cercou as praias com grades, proibiu as pessoas o acesso à areia, e tornou sigiloso as compras de supostos equipamentos e serviços ligados ao combate à epidemia. Por que será? Quem não deve não tem medo de transparência.

No mesmo sábado, os advogado-geral da União, André Mendonça, divulgou uma nota em que adverte os governadores e prefeitos para não partirem para "medidas isoladas não fundamentadas em normas emitidas pelo Ministério da Saúde".

"Como Advogado-Geral da União, defendo que qualquer medida deve ser respaldada na Constituição e capaz de garantir a ordem e a paz social. Medidas isoladas, prisões de cidadãos e restrições não fundamentadas em normas técnicas emitidas pelo Ministério da Saúde e pela Anvisa abrem caminho para o abuso e o arbítrio. Por fim, medidas de restrição devem ter fins preventivos e educativos - não repressivos, autoritários ou arbitrários."

Por outro lado os aliados de Dória como Dr. Mandetta, embora finja estar do lado de Bolsonaro, continua fazendo o jogo do quanto pior melhor e não libera oficialmente o uso da cloroquina. Esta continua sendo usada com grande sucesso em praticamente 100% dos casos por médicos de conceituados hospitais mesmo sem o aval definitivo do Ministério da Saúde. Não se entende o porquê da demora.

De toda maneira, a cada dia que passa esses inimigos do governo Bolsonaro só afundam em suas próprias imundícies pois o povo não é mais bobo. (Leonardo Bezerra)