Saiba quem são os brasileiros que ainda não conseguem ver tudo de bom que há no Governo Bolsonaro

08/01/2020

O Brasil experimenta grandes mudanças para o bem e crescimento em todos o setores. Mas apesar disso, há uma corrente de brasileiros que insistem em não ver. Fazem-se de cegos uns por dinheiro, outros por teimosia e ainda alguns por pura ignorância.

Vamos conhecer essa turma e ver o que pode ser feito para mudar quando isso for possível.

Em primeiro lugar, para que não fique nenhuma dúvida de que Bolsonaro é realmente o "mito", o brasileiro mais valoroso de todos os tempos da história do país, é preciso se entender que nele se juntaram algumas qualidades da máxima importância para quem quer dirigir um país no sentido da direita:

Bolsonaro é honesto. Faz muito tempo que não se via alguém honesto neste cargo. Os últimos que tivemos foram os militares, que terminaram suas vidas não como milionários, mas como simples aposentados vivendo e passando suas existências de seus salários. Neste aspecto Bolsonaro até está planejando Leis para que ex-presidentes não tenham nenhuma mordomia, inclusive ele.

A questão do patriotismo conta muito em um presidente. Ficou muito claro a falta de patriotismo praticada pelos últimos que estiveram no poder, desviando verbas para outros países enquanto a população morria em hospitais sucateados entre outras milhares de mazelas. Bolsonaro, com base em sua formação militar, é um patriota de primeira linha, tendo até em um de seus lemas; "Brasil acima de tudo".

É muito importante que um presidente seja um homem de fé num país de maioria cristão. Os anteriores que pregavam o comunismo, eram puros ateus. E isso ficou muito claro em várias ocasiões. Ao contrário, Bolsonaro é um homem de fé e tem expressado isso em público sem medo. Por isso seu segundo lema; "e Deus acima de todos".

A liberalidade é outro fator importante. E isso não falta no presidente. Tanto é que faz acordos até com países comunistas como a China. Recentemente questionado sobre a questão das Fake News, ao contrário de políticos corruptos que tem medo do povo, deixou claro que a internet tem que ser livre para todos expressarem seus pontos de vista.

A questão família também conta. Bolsonaro não vive com amantes como Lula. Tem sua família conhecida de todos e expressa isso o tempo todo.

Com todas essas qualidades e o grande sucesso de seu Governo em tão pouco tempo, seria de se pensar que o Brasil inteiro seria a seu favor. Mas ao contrário, há os brasileiros cegos.

O primeiro grupo são os cegos por motivos de dinheiro. São os políticos, artistas, mídias corruptas, etc. comprados pelo regime anterior. Querem continuar desviando milhões para seus bolsos. Por isso tanto ódio a Bolsonaro. Para esses não há nenhuma salvação a não ser a cadeia para aqueles que forem descobertos ou terminar seus mandatos e nunca mais serem eleitos.

Há ainda os teimosos. Uns por motivos ideológicos. Se enraizaram tanto nas ideias de esquerda, de comunismo que já não se adaptam a uma vida do bem, voltada para os valores cristãos, para a ética e moralidade. Entre esses, estão os partidos políticos de esquerda, os movimentos como MST, os LGBT e derivados, professores e universitários esquerdistas e muitos outros.

E por último podemos mencionar os que ignoram o que está acontecendo com o país, por puro desconhecimento. São populações simples, cujo único veículo de informação é por exemplo a Rede Globo, que os manipula fazendo-os acreditar que ainda estamos no passado, num país comandado pelo PT.

O que podemos fazer? Sobre o primeiro e segundo grupo não há nada a fazer. Apenas esperar que se extingam com o tempo. Neste aspecto, por um lado, com a mudança do ensino e a gerência severa dos reitores das universidades, aliada a eliminação de políticos corruptos através de uma boa escolha nas eleições, aos poucos tudo se transformará.

Para o terceiro grupo, é possível sim, cada cidadão de bem fazer alguma coisa. Explicar a essas pessoas que há um Brasil novo nascendo, que tudo aquilo que lhes foi imposto é coisa do passado. Os próprios benefícios que alcançarão com o novo governo os farão mudar de ideia, como tem acontecido no Nordeste e em várias outras partes do país. (Leonardo Bezerra)