Situação da Venezuela mostra como ficaria o Brasil se continuasse sob governo do PT

06/01/2020

A crise na Venezuela se estende e parece não ter mais fim. Se a população brasileira estivesse bem informada sobre o nosso país vizinho chegaria a conclusão de que esta situação serve de amostra de como ficaria o Brasil se continuasse sob o governo do PT.

Para aqueles que acham que a Venezuela fica longe e é pouco conhecida dos brasileiros, está se iniciando um novo exemplo dos estragos que a esquerda faz em um país, agora bem mais perto e conhecida de todos; a Argentina, que com apenas um mês de governo esquerdista já mostra seu destino de nova Venezuela.

Além das inúmeras crises de toda espécie que acontecem na Venezuela, a pior aconteceu domingo dia 5. Mais um golpe de Nicolas Maduro. Com a eleição para eleger a mesa diretora da Assembleia Nacional, Maduro providenciou para que simplesmente Juan Guaidó, que vinha ocupando o cargo, não entrasse no recinto. E assim, mesmo sem número suficiente para votos, Luís Parra se autoproclamou novo presidente da casa.

Acompanhe este artigo também em nosso Programa Pauta do Dia na página inicial

Juan Guaidó, era o único fio de esperança que restava à população da Venezuela. Era tido como um segundo governo, e havia esperança de que ele viesse a mudar o país. Por isso mesmo era o pesadelo de Maduro que achou uma maneira de elimina-lo da eleição.

Até 2013 ninguém jamais poderia imaginar que a Venezuela chegasse a uma crise tão grande, a maior já sofrida por um país sul-americano. As prateleiras dos supermercados e lojas eram cheias de produtos de todas as partes do mundo, já que o país não produzia nada além de petróleo. Muitas pessoas iam fazer compras nos Estados Unidos e o nível de vida era um dos melhores do continente.

Entretanto com a crise do petróleo, veio junto a crise política. A morte de Chávez e a eleição de Maduro foi o início do caos. Os produtos começaram a escassear e já no ano seguinte se formavam filas enormes de pessoas em busca de qualquer produto. As pessoas chegavam até a dormir nas ruas para conseguir um bom lugar na fila.

De lá para cá, a coisa não parou mais. Começaram as fugas em massa em direção ao Brasil como porta de esperança para uma nova vida. Até crianças desacompanhadas chegavam em bandos fugindo da crise.

Tudo se deteriorou no país. Transportes públicos um caos total, com espera de uma hora por um ônibus caindo aos pedaços ou tomar um táxi improvisado igualmente sem condições de uso. Água, eletricidade, saneamento não ficam de fora. A vida se tornou numa luta diária pela sobrevivência. Inflação em patamares alarmantes chegando a 3000% e a falta total de alimentos provocavam as improvisações mais macabras, como a caça de animais nas ruas para sobrevivência. Em meio a tudo isso, as ideias de esquerda de maduro, que se tornou num ditador.

O que fez com que o Brasil não se tornasse numa Venezuela no período de governo do PT, foi que aqui se produzia de tudo e nossa agro pecuária é imensa. Assim, quando a coisa apertava por uma lado, havia sempre outra alternativa. Mesmo assim, se pode observar ruas inteiras com os comércios fechados, fabricas abandonadas, grande número de pessoas desempregadas, escolas e repartições precárias e em sucata. E a coisa ia nesse ritmo.

Entretanto, mesmo com toda a riqueza do solo se o país continuasse por mais uns poucos anos sob administração da esquerda, inevitavelmente se transformaria numa nova Venezuela. De nada adianta a riqueza natural se má administrada e os recursos desviados para uma minoria de corruptos e ladrões da pátria como vinha ocorrendo.

Ainda vemos artistas, religiosos, políticos, meios de comunicação e uma pequena camada da população, principalmente os menos informados, que apoiam e até lutam em favor da esquerda. É uma cretinice que não tem tamanho. Parecem cegos, não conseguem ver o nosso país vizinho, a Europa em crise e várias partes do mundo cujo flagelo do comunismo arrasa impiedosamente trazendo a morte e o desespero.

Por tudo isso, cada brasileiro com no mínimo um pingo de inteligência, deve apoiar o novo Governo de Bolsonaro. Única solução. Mesmo porque em um ano, já foram feitas melhorias e crescimento em todos os setores que em dez anos não eram feitas. (Leonardo Bezerra)